Lutador discorda da própria vitória e pede que UFC não demita rival

Joe Lauzon se sentiu culpado por ter sido declarado vencedor na luta diante de Marcin Held

Relacionadas

Conor McGregor, José Aldo, Chael Sonnen, Anderson Silva e Jon Jones são alguns dos exemplos dos grande falastrões do UFC. É difícil pensar no torneio sem relacionar àquele jogo de provocações e rivalidade criado antes, durante e depois dos eventos. Mas Joe Lauzon está aqui para provar que toda regra tem uma exceção. 

Ainda no octógono, o americano discordou da vitória por pontos concedida a ele sobre Marcin Held, no útlimo domingo. Além disso, ele já avisou que fará campanha para que o polonês não seja demitido do UFC, risco que o rival corre por ter perdido as duas lutas que fez até aqui no torneio. "Isso é uma merda. É realmente um começo ruim, 0-2, mas ele é muito bom, de verdade. Eu vou atormentar Sean Shelby (matchmaker do UFC): 'você tem que mantê-lo conosco. Ele é muito, muito bom", disse Lauzon ao MMA Junkie, na zona mista do UFC Fight Night: Rodríguez vs. Penn, disputado em Phoenix, no Arizona. 

Lauzon ainda declarou que se sentiu mal pela vitória. "É ótimo que tenha ganho o dinheiro, mas eu acreditei completamente que ele ganhou a luta. Honestamente, me sinto culpado."

MAIS SOBRE:

lutasmmaufcjoe lauzonmarcin heldArizona
Comentários