Lutador recebe sentença por aceitar propina em luta do UFC

Tae Hyun Bang recebeu quase US$ 100 mil para entregar duelo contra Leo Kuntz em 2015, mas desistiu e venceu a luta

 Bang recebeu sentença de prisão (Foto: Reprodução/Youtube/UFC)

Relacionadas

O sul-coreano Tae Hyun Bang foi condenado a 10 meses de prisão por receber propina para entregar uma luta do UFC em 2015. O sul-coreano deveria perder para Leo Kuntz UFC Seul, disputado em 2015 na Coreia do Sul. Ele recebeu US$ 92 mil (R$ 298 mil) para perder para o norte-americano no evento do Ultimate na Coreia. Curiosamente, ele acabou vencendo aquela luta por decisão dividida dos jurados. A informação é do jornal sul-coreano The Korea Herald.

Bang teria recebido o dinheiro de três "corretores", que também receberam sentença por suas participações na transação. Antes da luta, tanto o sul-coreano quanto seu adversário receberam avisos do UFC após as linhas de aposta terem mudado drasticamente a favor de Kuntz. Oficiais do Ultimate alertaram que os dois seriam investigados caso não lutassem com vontade, o que teria feito com que Bang desistisse da ideia de colaborar com os "corretores". Mesmo assim, o lutador teria apostado no seu próprio adversário, de acordo com o site norte-americano MMA Junkie, em reportagem feita em abril deste ano, no início das investigações.

 

+ Lutador de MMA tem enfarte, 'morre' no ringue, mas volta após desfibrilações

+ Neymar se irrita com pergunta sobre o Real e abandona entrevista

+ Siga o Fera no Twitter!

 

 

"O crime de arranjar lutas danifica a credibilidade do esporte e, em lutas internacionais, também tem um efeito ruim na credibilidade do país. Bang tinha obrigação de jogar o jogo de forma justa, mas ele a ignorou e teve um papel importante no esquema. Mas nós levamos em consideração que Bang venceu a luta e devolveu o dinheiro em seguida", diz parte da sentença, de acordo com o The Korea Herald.

Após a vitória sobre Kuntz, Tae Hyun Bang ainda lutou mais uma vez pelo UFC, perdendo para o alemão Nick Hein em 2016. Após o revés, o sul-coreano foi demitido e não lutou profissionalmente desde então. Por sua vez, Kuntz deixou o Ultimate após o UFC Seul e lutou duas vezes em outras promoções, com uma vitória e uma derrota.

MAIS SOBRE:

lutasufcmmaCoreia do Sul [Ásia]
Comentários