McGregor comparece a tribunal, mas julgamento sobre agressão é adiado

Irlandês foi indiciado por ter socado um senhor em um bar em abril deste ano; nova audiência foi marcada para novembro

 C. McGregor comparece a tribunal. Foto: Reprodução/YouTube MMA Fighting

Relacionadas

O ex-campeão dos penas e leves do UFC, Conor McGregor compareceu, nesta sexta-feira (11), ao Tribunal, na Irlanda, para resolver pendências jurídicas a respeito da agressão que cometeu a um homem em um bar na Irlanda. Presente no local, a sessão acabou sendo adiada para o dia 1º de novembro e não houve veredito até o momento. As informações foram divulgadas pelo MMA Fighting.

Caso seja condenado, McGregor poderá ser detido por até seis meses, ter que pagar uma compensação financeira de cerca de 1,5 mil euros (aproximadamente R$ 6,78 mil) ou, na pior das hipóteses, os dois.

Entenda o caso

Em abril deste ano, câmeras registraram McGregor chegando a um bar em Dublin, na Irlanda, e servindo doses de sua marca de uísque para diversas pessoas que estavam próximas ao balcão. No entanto, um homem recusou a bebida. Visivelmente irritado, Conor, em um ato covarde, socou o senhor no rosto, que não reagiu. O lutador foi imediatamente retirado do estabelecimento.

Embora o caso tenha ocorrido em abril, o vídeo só foi divulgado ao público em agosto, causando extrema revolta por grande parte dos fãs do atleta. Um bar irlandês localizado nos Estados Unidos chegou a descartar várias garrafas da marca do ‘Notório’ em um vaso sanitário como manifestação da indignação com o ato do ex-campeão.

Depois que o vídeo tomou grandes proporções e feriu a imagem do lutador, o atleta foi a público, em entrevista à ESPN e se desculpou alguns dias após o ocorrido. Na ocasião, o combatente assumiu toda a culpa pelo incidente.

"Eu estava errado. Aquele homem merecia curtir seu tempo naquele pub sem terminar do jeito que terminou. Tentei resolver a situações e fiz acordos na época. Mas não importa. Eu estava errado. Eu preciso vir aqui diante de você e tomar responsabilidade. Eu devo isso para meus fãs. Devo para minha mãe, meu pai, minha família. Devo isso para as pessoas que me treinaram nas artes marciais. Esse não é quem eu sou. Essa não é a razão para a qual eu comecei a fazer luta. A razão era me defender e defender os outros neste tipo de cenário", disse o irlandês.

McGregor, que tem colecionado polêmicas fora do octógono, não luta desde outubro do ano passado, quando foi derrotado por Khabib Nurmagomedov em combate válido pelo cinturão dos leves. Recentemente o atleta tem sinalizado o desejo de voltar a atuar, mas nenhum desafio foi confirmado até o momento.  

MAIS SOBRE:

MMA [artes marciais mistas]Conor Mcgregoragressão física
Comentários