Miesha Tate sobre acordo entre o UFC e a ESPN: 'todo mundo está bem animado'

Entusiasmada com o crescimento da organização, a norte-americana espera que os lutadores ganhem melhores salários

 Miesha (foto) espera que os lutadores sejam melhor remunerados. Foto: Strikeforce/Divulgação

Relacionadas

Em 2019, o UFC será transmitido pelos canais da ESPN e também pela internet, na ESPN+. O acordo foi de 1,5 bilhões de dólares. A lutadora do Ultimate, em seu programa de rádio, “MMA Tonight” afirmou que o acordo representa uma evolução para o UFC. + Neymar confessa: Alex foi um dos motivos dele ter sido torcedor do Palmeiras

+ Receba notícias sobre a Copa do Mundo de 2018 no seu WhatsApp

+ Clubes brasileiros viram memes por conta da greve dos caminhoneiros

"É incrível. É um grande salto. Quando você acha que a promoção atingiu o teto, por assim dizer, eles parecem romper e passar para novos níveis. Isso é massivo. Esta é uma enorme transição para a empresa e acho que todo mundo está bem animado com isso”, explicou Tate.

Ela crê que a ESPN vem oferecer muitas oportunidades para o UFC crescer e levar o evento a novos lugares.  "O fato de que é um contrato de cinco anos e há tanta coisa que a ESPN tem a oferecer. Este não é apenas um empreendimento de estrada, existem vários caminhos, muitas oportunidades para o UFC se expandir em diferentes formas e formas e realmente fazer crescer a plataforma. Estamos colocando o MMA no mapa em novos lugares e aumentando o esporte, o que é incrível de se ver”, disse.

Entusiasmada, Miesha Tate espera que a parceria do UFC com a ESPN também beneficie os lutadores. Ela deseja que os salários sejam maiores a partir de 2019.

“Eu só posso imaginar que isso vai levar os lutadores a quererem mais dinheiro, merecendo mais dinheiro. Sem os lutadores, o UFC não faz esse tipo de acordo. Os lutadores são os trabalhadores. Os lutadores são os que fazem isso acontecer, eles são os artistas, são eles que fazem o UFC e merecem ser compensados. É uma carreira curta e certamente é difícil para o seu corpo - provavelmente tira anos de nossas vidas - então acho razoável pedir uma compensação justa”, concluiu.

O presidente do UFC, Dana White confirma que o acordo beneficiará os lutadores, embora não de forma direta e tangível. "Dana White, quando perguntado como este negócio ESPN vai beneficiar lutadores do UFC: "ESPN tem mostrado o seu compromisso de não só o UFC, mas o meu. A quantidade de promoção que os nossos atletas vão receber agora, e o que a ESPN está a fazer com esta nova plataforma, vai ser muito grande para os lutadores", afirmou o repórter da ESPN, Brett Okamoto.

 

Dana White, when asked how this ESPN deal will benefit UFC fighters: "ESPN has shown its commitment to not only UFC, but MMA. The amount of promotion our athletes are going to get now, and what ESPN is doing with this new platform, it's going to be very big for the fighters."  

— Brett Okamoto (@bokamotoESPN) 23 de maio de 2018

MAIS SOBRE:

LutasEspnUFC [Ultimate Fighting Championship]Dana WhiteMiesha Tate
Comentários