Próximo de disputar o cinturão do UFC, lutador é preso por agressão

Cotado para enfrentar o campeão Daniel Cormier, Volkan Oezdemir se envolveu em confusão fora do octógono

 Oezdemir se envolveu em confusão fora do octógono (Foto: Instagram/UFCBrasil)

Relacionadas

Cotado para enfrentar Daniel Cormier pelo cinturão dos meio-pesados do UFC, Volkan Oezdemir pode ter sua chance perdida por problemas fora do octógono. Isso porque no  último sábado, 18, o suíço foi preso por agressão em Fort Lauderdale, nos Estados Unidos.

Em nota exclusiva ao site americano ‘Bloody Elbow’, o Ultimate se pronunciou sobre o caso, afirmando já ter conhecimento dos fatos. “O UFC está ciente da situação envolvendo o atleta meio-pesado Volkan Oezdemir. A organização está no processo de obter mais informações e estará monitorando a situação de perto antes de determinar a necessidade de qualquer medida”, afirmou o comunicado.

A equipe do lutador, no entanto, defende o atleta, afirmando que o ocorrido aconteceu em agosto deste ano, mas somente agora se tornou público. Segundo a resposta enviada ao site ‘MMA Junkie’, Oezdemir foi vitima da confusão.

+ Sem vencer desde 2013, Rashad Evans anuncia retorno aos meio-pesados

+ 'Nigéria abaixo de zero': atletas conquistam vaga na Olimpíada de Inverno

+ Siga o Fera no Twitter!

“Um funcionário do Ministério Público descreveu o incidente que baseia o caso e não é nada além de uma briga de bar, na qual o Sr. Oezdemir não foi o agressor. Suas ações são totalmente justificáveis com base nas leis da Flórida. O Sr. Oezdemir expressou sua fé no sistema judiciário dos Estados Unidos e está ansioso para que todos os fatos que aconteceram no dia 12 de agosto de 2017 sejam esclarecidos”, disse a equipe do suíço.

Volkan Oezdemir, de 28 anos, teve ascensão meteórica no UFC. Ele chegou à organização em fevereiro deste ano, mas já soma três triunfos na casa. A estreia foi batendo por pontos Ovince St. Preux. Na sequência, dois nocautes relâmpagos sobre Misha Cirkunov, em maio, e Jimi Manuwa, em julho, somando míseros 70 segundos de atuação. Ao todo, são 15 vitórias e somente uma derrota em seu cartel profissional.

MAIS SOBRE:

lutasMinistério PúblicoEstados Unidos [América do Norte]
Comentários