Raulian Paiva diz ter sofrido ataques racistas de cazaquistanês no UFC

Brasileiro venceu Zhalgas Zhumagulov, do Cazaquistão, por decisão dos jurados

Relacionadas

O lutador Raulian Paiva revelou que tem sofrido ataques racistas desde que venceu o cazaquistanês Zhalgas Zhumagulov, no UFC 251. Apesar das ofensas criminosas, o brasileiro disse que não tomará nenhuma medida judicial e leva o acontecimento na esportiva.

"Confesso que levei muito na esportiva e até hoje estão enchendo o saco, mas levo na esportiva e fico rindo dos comentários do povo lá do Cazaquistão. É vergonhoso não para mim, mas para o país deles, vergonhoso para meu adversário. Sei que ele não tem nada a ver com isso, mas é o povo dele que está fazendo. Isso não me atinge. Vim para cá, fiz meu trabalho e sai com a vitória", disse Raulian, à Ag.Fight.

De acordo com o lutador, as ofensas racistas, proferidas pelos cazaquistaneses, estão acontecendo em decorrência de sua vitória. A luta foi encerrada por decisão dos jurados e os conterrâneos de Zhumagulov não aceitam que o brasileiro tenha vencido o confronto. 

"Existem pessoas boas, ruins. Existe doido para tudo. O povo do Cazaquistão é mais doido ainda. Não tenho nada contra eles, não vou criticar o país, as pessoas. Respeito a opinião deles. Se não aceitam, não tem problema. Conquistei a vitória e todo mundo viu que ganhei", concluiu Raulian. 

MAIS SOBRE:

UFC [Ultimate Fighting Championship]Raulian Paivaracismo
Comentários