UFC estuda punir americano por declarações contra brasileiros

Antes de enfrentar Demian Maia, Colby Covington afirmou 'odiar o Brasil' e, após sua vitória, provocou o público, dizendo que 'são todos uns m***as'

 David Shaw (foto) questionou as declarações de Covington. Foto: Reprodução / YouTube UFC  

Relacionadas

As polêmicas causadas por Colby Covington no UFC São Paulo podem custar caro ao norte-americano. O lutador, que criticou o Brasil e a torcida local com palavras de baixo calão e frases preconceituosas, foi alvo de duras críticas da direção do Ultimate. David Shaw, vice-presidente internacional do UFC, revelou a organização estuda punir Covington.

"Nos levaremos a situação de Colby muito a sério. Isso já está sendo revisado junto com o nosso código de conduta. Não é algo que nos deixa felizes. Não posso falar agora o que pode acontecer, mas vamos rever isso durante essa semana", afirmou o dirigente, que acompanhou o UFC São Paulo no Ginásio do Ibirapuera.

 

+ Norte-americano que veio para o UFC São Paulo dispara: ‘Odeio o Brasil’

+ Americano que disse odiar o Brasil vence luta e ainda provoca: 'vocês são uns m...'

+ Siga o Fera no Twitter!

 

ENTENDA

Desde sua chegada ao país para o UFC São Paulo, Covington teve uma postura de provocação para promover o combate contra Demian Maia. O norte-americano chegou a dizer que "odeia o Brasil" e que iria aposentar Demian Maia. Após a vitória sobre o lutador paulista, o norte-americano chamou a torcida brasileira de "um bando de animais sujos". O público no ginásio ficou irritado e jogou vários objetos contra lutador em sua saída do octógono.

Na tarde deste domingo, 29, Covington voltou a causar polêmica quando após todo o incidente ele pediu desculpas aos "animais sujos" por compará-los aos brasileiros.

 

 

 

MAIS SOBRE:

lutasColby CovingtonUFC [Ultimate Fighting Championship]
Comentários