Alpinista brasileiro homenageia Chapecoense no topo do Kilimanjaro

Hélio Fenrich completou a subida ao ponto mais alto da África após seis dias de expedição

Relacionadas

O alpinista catarinense Hélio Fenrich completou, nesta terça-feira, a subida no Monte Kilimanjaro e, do ponto mais alto do continente africano, fez uma homenagem às vítimas do acidente com o avião da Chapecoense. “Levei a bandeira do time para o cume da montanha, foi uma maneira simbólica de lembrar as vítimas daquela tragédia”, declarou o brasileiro. 

Hélio completou a jornada em seis dias, com paradas em diversos acampamentos durante do caminho. A descida, no entanto, durou somente 1h30min. O próximo objetivo do brasileiro é completar a escalada em apenas 20 horas. “Vou levar o certificado às autoridades do parque e solicitar a autorização. Eu gostaria de subir no dia 13 ou 14." Localizado no nordeste da Tanzânia, próximo à fronteira com o Quênia, o Monte Kilimanjaro tem 5,895m de altura. Apesar do frio no topo, o vulcão adormecido é cercado por vida selvagem e florestas densas em sua base. 

Até 2021, Hélio pretende concluir o "Projeto Sete Cumes", isto é, chegar ao topo das montanhas mais altas de cada um dos sete continentes. Além do Kilimanjaro, o catarinense já completou as subidas dos montes Aconcágua, na Argentina, de 6,961m, e do Elbrus, na Rússia, com 5,642m. 

MAIS SOBRE:

radicaiskilimanjaroChapecoense
Comentários