Alpinista tenta escalar Everest sem pagar as taxas e é detido a 7.000 metros

Pagamento para o governo do Nepal é obrigatório para quem quer chegar ao topo da montanha mais alta do mundo

Relacionadas

O alpinista amador norte-americano Ryan Sean Davy tentou escalar o Everest sem pagar as taxas obrigatórias exigidas pelo governo do Nepal, e se deu mal. Em sua tentativa de chegar ao topo do mundo "sem que ninguém percebesse", ele acabou sendo detido em uma caverna a 7 mil metros de altura, um pouco antes do topo, que fica a 8.848 m. Agora, vai ter que pagar uma multa equivalente a 22 mil dólares.

De acordo com o relato da expedição frustrada que publicou em seu Facebook, repleto de fotos, mesmo que tivesse o dinheiro necessário para escalar a montanha, Ryan seria impedido pela falta de experiência prévia. Foi ao chegar no acampamento-base do Everest, de onde saem os alpinistas, que ele teria percebido, segundo contou, que não teria dinheiro suficiente.

Segundo o americano, alguém o teria denunciado. "Eu fiquei com vergonha que não podia pagar a permissão depois da ajuda e da preparação pela qual passei na base", relatou. "Seria um constrangimento dar as costas por um pedaço de papel. Então eu decidi escalar e praticar nos picos dos arredores para uma entrada furtiva pelo Everest", explicou. "Alguém me entregou".

Davy disse que foi tratado como um "assassino" no momento da prisão. Seu passaporte foi confiscado e ele foi conduzido a Katmandu, capital do Nepal, para responder pelas penalidades.

Para ajudar no pagamento da multa, a família do alpinista frustrado iniciou uma vaquinha online. "Eu lamento ter decepcionado todos os meus apoiadores e aqueles que botavam fé em mim. Mas acreditem quando eu digo que encontrarei os meios de terminar o que comecei", afirmou o americano. A maioria dos seguidores apoiou a iniciativa e muitos disseram estar "orgulhosos" de Davy.

Confira algumas fotos publicadas por ele:

 

MAIS SOBRE:

alpinismo Alpinismo
Comentários