Mundial de stand-up paddle será disputado em Búzios, no Rio, em 2018

Competições vão ocorrer pela primeira vez no País; brasileiro foi o campeão na Dinamarca, neste ano

Relacionadas

A Associação Internacional de Surfe (ISA, na sigla em inglês), anunciou que Tahara, no Japão, e Búzios, no Brasil, serão as sedes de seus dois principais eventos em 2018: os Jogos Mundiais de Surfe (World Surfing Games - WSG, como é chamado em inglês) e o Mundial de Stand Up Paddle (SUP) e Paddleboard.

No rastro do bem-sucedido Mundial da Dinamarca deste ano, quando o brasileiro Luiz Diniz sagrou-se campeão na modalidade SUP Wave, a ISA escolheu o Brasil para a edição de 2018. Será a primeira vez que a competição ocorre no país.

O SUP é a modalidade de crescimento mais rápido na série de eventos organizados pela ISA. O Mundial de Búzios, entre 23 de novembro e 1º de dezembro, será organizado em parceria pelo Ministério do Esporte, pela Prefeitura da Cidade de Armação dos Búzios e pela Confederação Brasileira de Surf (CBSurf).

José Aldo quebra o silêncio após derrota no UFC 218: ‘Sempre otimista’

Vitor Belfort publica mensagem emocionada para a irmã desaparecida

Campeonato só pra mulheres que daria acesso à F1 está em estudo na Europa

O ministro do Esporte, Leonardo Picciani, comemorou a escolha de Búzios. "É com grande prazer que a cidade de Armação dos Búzios é anfitriã do Campeonato Mundial de SUP e Paddleboard, considerando que a área é naturalmente dedicada à prática de esportes aquáticos e é o lar de muitos atletas de alto rendimento em várias disciplinas", afirmou.

O SUP e o paddleboard se desenvolveram com eventos internacionais, quase triplicando de tamanho desde os primeiros Mundiais de SUP, em 2012. A evolução levou à inclusão das modalidades em uma série de grandes eventos multiesportivos, incluindo os Jogos Pan-Americanos de 2019, em Lima, e os Jogos Mundiais da Praia de 2019, além dos Jogos Centenários de 2017, realizados na Nicarágua.

"Levar o Mundial de SUP e Paddleboard para o Brasil proporcionará uma ótima oportunidade para o crescimento e desenvolvimento do esporte", ressaltou o presidente da ISA, Fernando Aguerre.

MAIS SOBRE:

surfeJogos Pan-americanosSurfe
Comentários