Surfista americano entra em Portugal após dois dias de 'prisão' em aeroporto

Dane Reynolds, quarto colocado no mundial em 2010, perdeu o passaporte e não foi autorizado a entrar no país. Teve que ficar no Aeroporto de Lisboa por dois dias

Relacionadas

Finalmente liberado após dois dias em que ficou detido no Aeroporto de Lisboa e impedido de entrar em Portugal, por ter perdido o passaporte durante o voo, o surfista norte-americano Dane Reynolds já deixou o local.

Durante o período em que ficou detido, Reynolds, quarto colocado no mundial em 2010 e um dos principais nomes do circuito mundial até 2015, reclamou que foi tratado como "criminoso" - e amigos chegaram a divulgar na internet, com a hashtag #FreeDane, que ele vinha sendo "mantido em cativeiro". "Pegaram seu telefone, sua mochila e até os seus cadarços", reclamou, pelas redes sociais, o amigo que o acompanhava, Jason Blanchard.

Dane chegou a Portugal no início da semana, proveniente do Reino Unido. Ao desembarcar, afirmou ter perdido o passaporte no avião, mas o documento não foi encontrado.

Após finalmente ter sido autorizado a entrar em Portugal, de posse de um passaporte de emergência emitido pela Embaixada dos EUA - também acusada de morosidade no caso -, Dane citou a situação dos refugiados com quem conviveu, enquanto detido no aeroporto. "Eu me sinto muito pior pelas outras pessoas que estavam lá, apenas tentando sair da péssima situação de seus países", disse ele, se referindo aos imigrantes que tentam buscar melhores condições de vida, afirmou, à revista Surfer.

MAIS SOBRE:

surfeSurfe
Comentários