'CãoDulas' entram em ação e conquistam torcida do Brasil Open

Campanha tem como objetivo incentivar a adoção de animais abandonados

Relacionadas

Pelo segundo ano consecutivo, os "CãoDulas" encantaram os presentes no Torneio Aberto do Brasil - ATP 250 (Brasil Open 2017). Em parceria com a PremieR pet, a ação busca dar visibilidade aos animais abandonados para incentivar a adoção. Os cães pegaram as bolinhas durante um bate-bola entre o duplista Marcelo Demoliner e o capitão do Brasil na Copa Davis, João Zwetsch. E, neste domingo, irão participar da final e da cerimônia de premiação, que acontece por volta das 17h.

Demoliner, que avançou para a final do torneio de duplas, falou sobre a importância da campanha: "É muito legal, porque eu também gosto muito de cachorros. É o melhor amigo do homem. Quando eu tiver minha casa, eu quero ter alguns cachorros também. Quem sabe eu procure adotar um dia”, comentou o tenista gaúcho.

Cindy, Nanda, Pretinha, Mia, Arlete e Ovelha, cães das ONGs Projeto Segunda Chance (São Paulo, SP) e Cão Sem Dono (Itapecerica da Serra, SP) possuem histórias em comum. Além do abandono e de estarem em busca de adotantes, amam correr atrás de bolinhas e têm energia de sobra para isso. "Ao levar os CãoDulas às quadras, queremos mais uma vez mostrar ao público que os cães que aguardam por um lar só necessitam de afeto, cuidado e nutrição de alta qualidade. Não importa sua origem ou idade, quando são amados e alimentados corretamente podem ser maravilhosos companheiros, brincar, aprender coisas novas e realizar grandes feitos", afirmou Madalena Spinazzola, diretora de marketing corporativo e planejamento estratégico da PremieR pet.

Madalena destaca que o objetivo da ação é incentivar a adoção por meio de uma abordagem alegre, olhando para frente: “São cães que tiveram uma trajetória difícil, sim. Porém, o que queremos evidenciar não é a história sofrida do passado, mas provar que, independentemente do que eles passaram, podem ser grandes companheiros hoje e no futuro".

Todos os cães que participaram da ação em 2016, ganharam um novo lar. Um dos exemplos é a Isabelle, que foi adotada por um jovem casal e ganhou um novo nome, em homenagem a uma das maiores estrelas do esporte: Serena.

MAIS SOBRE:

TênisBrasil OpenSão PauloCachorro
Comentários