Empresa se posiciona após acusação de 'embranquecer' Naomi Osaka em anúncio

Nissin fez campanha com a tenista retratada em forma de mangá

Relacionadas

Um anúncio com uma tenista repercutiu negativamente nas redes sociais. Não, dessa vez a protagonista não é Serena Williams, mas justamente a atleta que a derrotou a norte-americana na final do US Open do ano passado: a japonesa de 21 anos Naomi Osaka.

O alvo das críticas foi uma publicidade feita pela Nissin, marca famosa por seus macarrões instantâneos. No anúncio, a tenista foi retratada pelo artista Takeshi Konomi como mangá. No entanto, o que os internautas e até mesmo uma coluna em um dos principais jornais do Japão estão reclamando é da maneira como Osaka aparece nas imagens.

Naomi Osaka, que tem o pai haitiano e a mãe japonesa, aparece ao lado do também tenista Kei Nishikori com a pele mais clara e cabelos castanhos ondulados. Por isso, a marca foi acusada de "embranquecer" a atleta. 

Diante das críticas e comparações que começaram a surgir nas redes sociais, a Nissin resolveu se posicionar. "Não houve intenção de embranquecer. Nós aceitamos que nós não fomos sensíveis o bastante e nós prestaremos mais atenção para questões de diversidade no futuro", disse um porta-voz da empresa ao canal CNN.

"Fiquei realmente desapontado ao ver que não havia mulher de cor para se falar no comercial. Em vez disso, encontrei uma representação caprichosa de Osaka", analisou Baye McNeil, colunista afro-americano que escreve para o jornal japonês Japan Times.

Por fim, McNeil acusou Nissin de perder "a chance de mostrar que o Japão está se esforçando para ser cada vez mais inclusivo, diversificado e inovador".

 

MAIS SOBRE:

tênisSerena WilliamsNaomi Osaka
Comentários