Ex-número 1 do mundo desiste de ser deputado para voltar a se dedicar ao tênis

Marat Safin, eterno rival de Guga, tinha virado político na Rússia, seu país natal

Relacionadas

O russo Marat Safin, vencedor de dois Grand Slam ao longo de sua carreira no tênis e um dos grandes adversários de Gustavo Kuerten, anunciou nesta sexta-feira a decisão de renunciar ao mandato como deputado na Duma, o parlamento do país, para focar no esporte.

"Após o fim da minha carreira profissional, disputo partidas de exibição e de veteranos, e também torneios da ATP, além de realizar atividades educativas", explicou Safin. O ex-tenista enviou uma carta ao presidente da Duma, Viacheslav Volodin, na qual afirma que não conseguirá conciliar a agenda esportiva com suas obrigações parlamentares.

Safin, de 37 anos, foi eleito pela primeira vez como deputado em dezembro de 2011, fazendo parte da lista do partido Rússia Unida, o mesmo do presidente do país, Vladimir Putin. E foi reeleito em 2016.

Após se aposentar das quadras em 2009, ele foi provisoriamente vice-presidente da Federação Russa de Tênis. Na época, revelou o desejo de ser um grande dirigente no futuro. Safin é o único tenista russo no Hall da Fama do Tênis. Entre 2000 e 2001, o russo chegou a ser número um do ranking da ATP, brigando pelo topo da classificação com o brasileiro Gustavo Kuerten, o Guga.

MAIS SOBRE:

Tênis Marat Safin Associação de Tenistas Profissionais Grand Slam Gustavo Kuerten Rússia Vladimir Putin Fama Tênis Carlos Augusto de Oliveira Política
Comentários