Federer vai às lágrimas ao lembrar de ex-treinador morto em acidente de carro

Peter Carter faleceu aos 37 anos quando estava de lua de mel na África do Sul

Relacionadas

Em entrevista à CNN, Roger Federer se emocionou ao relembrar seu antigo treinador Peter Carter, australiano que morreu em 2002 ao sofrer um trágico acidente de carro e é reconhecido como o mais influente técnico da carreira do tenista suíço.

"Peter foi realmente uma pessoa muito importante na minha vida, porque acho que se posso dizer agradecer alguém pela minha técnica hoje, é para Peter", comenta o Federer ao lembrar do amigo que faleceu um ano antes de subir ao pódio em Wimbledon pela primeira vez.

Quando perguntado pela repórter sobre o que Carter pensaria sobre a conquista recorde de 20 Grand Slams, Federer desaba. "Desculpe. Oh, cara, eu ainda sinto muito a falta dele. Espero que ele fique orgulhoso. Nossa, nunca desmoronei assim", comentou o tenista às lágrimas.

O número 3 do mundo ainda comentou que o ex-técnico "não queria que eu fosse um talento desperdiçado. Foi como um alerta para mim quando ele faleceu e eu realmente comecei a treinar duro", relembra. Peter faleceu aos 37 anos quando estava de lua de mel na África do Sul. 

Após a tragédia, Federer mantém uma tradição: convida os pais do ex-treinador para assisti-lo no Australian Open e paga todas suas despesas - transporte, hospedagem e ingressos.

 

MAIS SOBRE:

tênisTorneio de Wimbledon [tênis]Roger Federer
Comentários