Hino nazista durante jogo revolta tenista: 'Nunca fui tão desrespeitada'

Organização de torneio no Havaí se confundiu na hora de tocar hino alemão

Relacionadas

Uma gafe incrível e inadmissível chamou atenção no duelo entre Estados Unidos e Alemanha pela Fed Cup de tênis. Em um jogo disputado no Havaí, a organização tocou uma versão do hino alemão que era executado na época do nazismo. A atitude, como não poderia deixar de ser, causou constrangimento e revolta. 

"Nunca me senti mais desrespeitada em toda a minha vida. Já joguei Fed Cup por 13 anos e é a pior coisa que aconteceu comigo", desabafou Andrea Petkovic, que perdeu o jogo para Alison Riske por 2 sets a 0, ainda inconformada por o solista ter cantato "Alemanha, Alemanha acima de tudo". Os versos têm vínculos com o governo de Adolf Hitler durante a Segunda Guerra Mundial. A música atual fala: "unidade, justiça e liberdade à pátria alemã".

Depois do constrangimento, a Associação Americana de Tênis (USTA) emitiu uma nota lamentando o ocorrido: "Nossas sinceras desculpas para o time alemão e os fãs pelo hino antigo. Esse erro não irá acontecer mais".

MAIS SOBRE:

TênisEstados UnidosAlemanhaFed CupHavaíAndrea PetkovicAlison RiskeAdolph HitlertênisNazismo
Comentários