Marido defende Serena Williams e define charge como 'misógina' e 'racista'

Ilustração que ridiculariza a americana foi pulicada pelo tabloide australiano 'Herald Sun' na última segunda-feira

Relacionadas

O empreendedor Alexis Ohanian Sr., marido de Serena Williams, usou as redes sociais para se posicionar sobre a charge publicada pelo tabloide australiano Herald Sun na última segunda-feira. A ilustração que ridiculariza a americana foi considerada racista "misógina" e "racista".

"Estou realmente perplexo ao saber que este editor do jornal australiano que está por trás da charge ostensivamente racista e misógina da minha esposa é um 'campeão masculino de mudança'. Isto também deveria ser uma sátira?", questionou Alexis no Twitter.

A ilustração feita por Mark Knight exibe traços exagerados de Serena Williams. No desenho a tenista aparece pulando em cima de uma raquete quebrada e perto de uma chupeta. Do outro lado, o juiz pergunta para sua adversária: "Você não pode simplesmente deixá-la vencer?" A japonesa Naomi Osaka, algoz da americana, foi retratada branca e loira, outra polêmica apontada nas redes sociais.

Após as acusações, Mark Knight defendeu sua representação e afirmou que o desenho nada tem a ver com raça, mas sim com o colapso de Serena Williams no US Open. "Não há nada impreciso no desenho, mas eu sinto muito se foi levado para as mídias sociais e distorcido dessa forma. A ilustração é sobre Serena, sobre seu comportamento pobre. Não tem nada a ver com raça", disse o chargista.

Na última semana Serena Williams foi multada em US$ 17 mil (R$ 70 mil) por três infrações ao código de conduta durante a final do US Open. A organização do torneio informou que US$ 10 mil são referentes a "abuso verbal" ao árbitro Carlos Ramos, US$ 4 mil por uma advertência após ter recebido orientações de seu treinador e US$ 3 mil por quebrar sua raquete. O valor total será descontado de seu prêmio de US$ 1,85 milhão (R$ 7,5 milhões) pelo vice-campeonato.

 

MAIS SOBRE:

TênisSerena WilliamsTwitter
Comentários