Nike provoca presidente de Roland Garros após proibição da roupa de Serena

Patrocinadora da tenista usou as redes para se manifestar contra veto

Relacionadas

O uniforme de Serena Williams inspirado no filme 'Pantera Negra' deu o que falar e chegou a ser assunto tratado pelo presidente de Roland Garros. Bernard Giudicelli afirmou no último sábado que a vestimenta está proibida de ser usada novamente em Paris. 

A peça chamada de "roupa de Wakanda", além da referência ao filme, foi pensada para inspirar mães que tiveram dificuldades após o parto de seus filhos. A Nike, patrocinadora da tenista ex-número 1, usou as redes para se manifestar contra o veto.

A marca de material esportivo publicou uma foto de Serena com o uniforme proibido. "Você pode tirar a fantasia de uma super-heroína, mas nunca poderá tirar seus superpoderes", escreveu. 

Além da inspiração no filme da Marvel, o uniforme também foi criado para ajudar suas complicações após o nascimento de sua filha Alexis. De acordo com Serena, o uniforme ajuda na circulação do sangue.

Giudicelli contou à Tennis Magazine sobre a proibição, admitindo ainda que a direção do torneio vai pedir que os designs dos uniformes sejam enviados previamente para serem aprovados. "É um pouco tarde, porque as coleções já foram confeccionadas. Mas vamos pedir aos fabricantes que nos digam o que está por vir. Eu acredito que tem coisas que vão muito além. O traje de Serena neste ano, por exemplo, não será mais aceito. É preciso respeitar a competição e o local".

 

MAIS SOBRE:

TênisSerena WilliamsNikeRoland Garros [tênis]tênis
Comentários