Pela paz, Coreias decidem jogar juntas o Mundial de tênis de mesa

Equipe unificada enfrentará o vencedor de Japão e Suécia nesta sexta-feira

Relacionadas

O esperado confronto entre Coreia do Norte e Coreia do Sul, marcado para a manhã desta quinta-feira pelas quartas de final do Mundial de tênis de mesa em Halmstad, na Suécia, não aconteceu. Mas o motivo foi uma ótima causa: elas não irão se enfrentar e sim, juntas, disputar a semifinal.

Mãe e irmã de CR7 vão abrir restaurante com receitas da família no Brasil

Árbitro valida gol e é espancado por jogadores da equipe adversária

+ Entenda como o Liverpool na final da Liga dos Campeões deixa LeBron mais rico

A decisão, que foi aprovada e elogiada pela Federação Internacional de Ténis de Mesa (ITTF), faz com que a equipe unificada enfrente o vencedor de Japão e Suécia nesta sexta. "Quando informei o conselho de diretores sobre o que ocorria, todos se levantaram para aplaudir de pé, numa demonstração de apoio a este gesto histórico", disse Thomas Weikert, presidente da Federação.

O episódio acontece menos de uma semana depois do encontro histórico entre os líderes dos dois países, Kim Jong-un e Moon Jae-in, onde se compremeteram em trabalhar pela paz. Recentemente, os países que estavam tecnicamente em guerra desde 1953 também disputaram em conjunto a competição feminina de hóquei sobre o gelo nos Jogos Olímpicos de Inverno deste ano, que aconteceu em PyeongChang. 

A última vez em que as duas Coreias se apresentaram juntas num Mundial de tênis de mesa foi em 1991. Naquela ocasião, o time unificado se tornou campeão depois de terem derrotado a favorita China na final. 

MAIS SOBRE:

Tênis de mesaCoreia do Sul [Ásia]Coreia do Norte [Ásia]MundialJogos de Inverno 2018 Pyeongchang [Coreia do Sul]tênis de mesa
Comentários