'Estamos ficando sem peças reservas', diz consultor da RBR após batida de Gasly

Jovem piloto francês foi cobrado para obter melhores resultados recentemente

Relacionadas

Levar uma bronca do chefe é ruim. Levar uma bronca do chefe em público é pior. Levar uma bronca do chefe em frente à imprensa de todos os cantos do mundo, como aconteceu com o francês Pierre Gasly, piloto da Red Bull Racing (RBR), então, nem se fala. Helmut Marko, consultor da equipe e chefe do programa de jovens pilotos da escuderia, criticou o jovem de 23 anos após ele bater o carro nos treinos livres para o GP da Alemanha de Fórmula 1.

"Foi um simples erro de pilotagem. Não houve quaisquer problemas com o carro. Pierre apenas perdeu o controle do carro. E espero que isso não afete a confiança dele. Mas agora estamos preocupados em saber se conseguiremos consertar o carro. Certamente nós temos a habilidade para isso, mas estamos começando a ficar sem peças reservas", afirmou Marko.

No primeiro treino livre, Gasly havia feito o sexto melhor tempo. Na segunda sessão, bateu, destruindo o carro e finalizando em 15º. Ele terá que trocar de chassi para correr no domingo. O piloto tentou explicar o que aconteceu.

"Infelizmente, perto do fim da sessão, eu perdi o controle do carro na saída da última curva, durante a simulação de corrida, e acabei batendo na barreira de pneus. Felizmente, não estava usando meu motor ou caixa de câmbio de corrida. E sinto muito pelos mecânicos. Gostaria de me desculpar com eles, porque o conserto fará a noite mais longa", disse Gasly.

O piloto já estava sob pressão anteriormente. Marko havia dito anteriormente que ele tinha três GPs para mostrar resultados - o da Alemanha é o segundo da série. No primeiro, na Inglaterra, fez boa corrida e chegou em quarto. Ele tem 55 pontos, enquanto seu companheiro de equipe, Verstappen, soma 136.

MAIS SOBRE:

Fórmula 1Red Bull Racingautomobilismo
Comentários