#FeranoSertões #6 - Mato Grosso do Sul esbanja hospitalidade ao rali

Cidade de Coxim, primeira no estado a receber rali, fez grande festa para a chegada do Rally dos Sertões

Relacionadas

Quinta-feira de longo deslocamento e desgaste no Rally dos Sertões, já que era a etapa mais longa da competição, com um trajeto total de 666 km entre Barra do Garças,em Mato Grosso, para Coxim, em Mato Grosso do Sul. Para esse trecho, optei por me deslocar junto com o pessoal da Sertões TV, pessoal que faz os vídeos e entrevistas com os competidores. Como a distância era elevado, eles decidiram fazer o trajeto durante a noite, para já amanhecer no local em que os pilotos chegariam após a etapa.

Por isso, a viagem foi bem tranquila e aproveitei para colocar o sono em dia, já que nos últimos dias eu dormi cerca de quatro horas a cada noite. Quando chegamos em Coxim, já viemos direto para o local destinado para a área dos boxes. Porém, diferentemente do que já me acostumei, o local estava vazio, praticamente sem nenhuma carreta de equipe. Conforme elas iam chegando, foi bem interessante todo o processo de engenharia que as equipes fazem para dar certa privacidade a seus funcionários, juntamente com espaço para eles trabalharem e de uma forma que todos os muitos caminhões consigam compartilhar o mesmo local.

Como não tinha muito o que fazer, aproveitei para fazer uma visita à carreta médica da Vigor, que, a partir de 2017, acompanha todas as etapas do rali e faz o atendimento necessário nos competidores que se acidentam e dão suporte até mesmo se alguma outra pessoa envolvida no evento passa mal e precisa de algum medicamento. Confesso que me impressionei com a estrutura, bem mais completa do que eu imaginei. A melhor parte, porém, é que ela foi pouco utilizada até agora, já que poucos atletas se machucaram até agora.

Segundo os médicos, o caso que mais preocupou foi o de um piloto, que ficou com um leve trauma no crânio e perdeu parte da memória, mas que, depois de atendido, foi se recuperando e até mesmo voltou a competir.

Depois disso, fiz uma visita aos boxes da equipe Honda Racing, soberana entre as motos, tendo vencido todas as etapas até aqui na categoria. O clima no pessoal da equipe, porém, não era dos mais amistosos, já que Gregorio Caselani, atual campeão do rali, teve um problema com sua moto e demorou bastante para completar a prova, saindo da liderança para a terceira posição. Até mesmo Jeao Azevedo, que assumiu a ponta, expressava certa angústia com a situação do colega de time.

Mais tarde, conforme o pessoal ia chegando ao acampamento, me chamou atenção o interesse do povo da cidade por tudo que está acontecendo por aqui. Inclusive os funcionários do local, que, a cada instante, perguntavam se o pessoal da imprensa precisava de alguma coisa. Fica aqui o meu agradecimento à hospitalidade dos pouco mais de 30 mil habitantes de Coxim. No período da noite, rolou até mesmo um show sertanejo, estilo típico da região.

Nossa próxima parada é em Aquidauana, o penúltimo destino do Rally dos Sertões 2017. Está chegando a hora da verdade!!!

MAIS SOBRE:

VelocidadeMato Grosso do Sul [estado]Coxim [MS]RaliRali dos SertõesAutomobilismo
Comentários