Nelsinho Piquet questiona Bolsonaro por nome de Senna em novo autódromo

Filho de Nelson Piquet sugere que nome do autódromo de Jacarepaguá, que homenageava seu pai, fosse mantido em nova pista

Relacionadas

Nelson Piquet Jr., o Nelsinho, não gostou da escolha do nome de Ayrton Senna para um novo autódromo a ser construído no Rio de Janeiro. A construção da nova pista foi anunciada pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) na última quarta-feira. Filho do também tricampeão Nelson Piquet, o piloto da Stock Car respondeu ao político no Twitter reclamando.

Nelsinho pediu que o nome do antigo autódromo carioca de Jacarepaguá, que homenageava seu pai, fosse mantido para o novo circuito. "Que espetáculo que o Rio voltará a ter um autódromo, mas pq mudar o nome que tinha na pista do Jacarepaguá? Nao vejo o pq disso. Senna foi o único campeão mundial do Brasil?  Não entendi essa... (sic)", criticou.

Quando Senna ainda estava vivo, alimentava uma certa rivalidade com Nelson Piquet 'pai' no grid. No entanto, Ayrton é considerado herói nacional e reconhecido até hoje como um dos melhores pilotos de todos os tempos na categoria.

Nelsinho, por sua vez, teve chance na Fórmula 1, onde correu por duas temporadas (2008 e 2009). Foi demitido após o jornalista Reginaldo Leme revelar que ele havia batido o carro da Renault de propósito no GP de Cingapura em 2008 para que todos os carros passassem pelo box de uma vez só, o que beneficiaria seu colega de equipe, Fernando Alonso. No caso, Piquet Jr. seguiu as ordens do então chefe do time, Flavio Briatore.

Esta não foi a única polêmica iniciada com o anúncio de Bolsonaro. De acordo com o presidente, o novo autódromo carioca passaria a receber o GP do Brasil, mas autoridades do Estado de São Paulo pretendem manter a corrida em Interlagos. Entre os pilotos, a reação foi mista, com alguns sugerindo até mesmo duas corridas em solo brasileiro.

MAIS SOBRE:

Fórmula 1Jair BolsonaroNelsinho PiquetNelson PiquetAyrton SennaAutódromo de Interlagos [São Paulo]
Comentários