Prost chama de 'falso' documentário sobre carreira de Ayrton Senna

Piloto francês critica filme sobre ex-rival na Fórmula 1 e afirma que material o tratou como vilão

Relacionadas

O tetracampeão mundial de Fórmula 1, Alain Prost, criticou nesta terça-feira durante evento em Paris o conteúdo e a abordagem do documentário "Senna", lançado em 2010 pelo diretor inglês Asif Kapadia. Para o francês, o filme sobre o antigo rival brasileiro tem erros e deixou de mencionar momentos importantes importantes da convivência entre os dois como companheiros da McLaren.

Segundo o francês, o filme o retratou como um vilão da Fórmula 1 entre as décadas de 1980 e 1990. "Eu guardo rancor do filme que foi feito. Eles poderiam ter contado uma história fabulosa, por causa do que aconteceu quando nós estávamos correndo e depois", disse o ex-piloto durante entrevista coletiva no Teatro Olympia. 

A principal crítica se concentra em uma passagem da convivência entre os dois que não foi mostrada na filme. Dias antes de morrer, em 1994, Ayrton Senna participou de uma transmissão de um canal de TV francês em que narrava a volta de um treino no GP de San Marino. Ao longo do percurso, entre uma explicação e outra sobre a pista, o brasileiro mandou um recado: "Nosso querido amigo Alain, na França. Nós todos sentimos sua falta, Alain", disse.

Para Prost, a forma como a narrativa do filme foi construída necessitava explicar melhor o contexto desse recado e explicitar que naquela época os dois já tinham uma relação mais próxima. "O filme alega que a última mensagem de Senna 'Eu sinto sua falta, Alain' foi falsa. Bem, eu penso que o filme foi falso", criticou.

MAIS SOBRE:

automobilismoFórmula 1Ayrton SennaAlain Prost
Comentários