Sem rivalidade: equipe do Rally dos Sertões 'dá abrigo' a adversário; entenda

Piloto de UTV teve problemas com seu motorhome e foi 'adotado' pelos rivais da Honda

Relacionadas

O rali é mesmo um evento à parte. Enquanto na maioria dos eventos esportivos o que chama atenção é a rivalidade e até mesmo um "jogo sujo", com um querendo prejudicar o seu adversário para conseguir a vitória, no Rally dos Sertões isso é totalmente diferente. No evento, o companheirismo entre adversários é até mesmo espantoso. Para se ter ideia, uma equipe simplesmente acolheu competidores de outro time que enfrentaram problemas, deixando que eles usassem suas instalações para tomar banho e até mesmo dormir no local destinado a seus pilotos.

O curioso caso aconteceu na Honda Racing, atual campeã entre as motos e que novamente lidera a categoria, com Gregorio Caselani. Na segunda-feira à noite, já quando os pilotos se preparavam para dormir, eles foram surpreendidos por um apelo de Elson Cascão e Cláudia Kelly Grandi, que competem no UTV e simplesmente estavam "sem teto", já que tiveram problema com seu motorhome, que, para ser consertado, foi direto de Goianésia, local da segunda etapa para Aruanã, a quarta sede, pulando a cidade de Santa Terezinha de Goiás e fazendo com que os competidores não tivessem onde ficar.

A atitude da Honda, claro, surpreendeu os integrantes da equipe Kandangus Rally Team, que não esconderam a felicidade com o companheirismo dos rivais: "Chegamos de Goianésia duas horas da manhã e a gente estava procurando um banheiro para tomar banho e o pessoal falou pra gente ficar aqui, para dormir aqui com a gente e não tivemos nem opção de rejeitar. Então tudo que eu tenho que fazer é agradecer o pessoal da Honda, que foi show de bola. Foi muito bom, foi muito legal. Agora quero deixar nossa equipe à disposição também para o que precisarem", disse Cascão, que tem bastante experiência no Sertões.

Para se ter uma melhor comparação, já imaginou um time de futebol ceder o próprio centro de treinamento para o seu adversário às vésperas de enfrentá-lo em campo? Porém, por mais que pareça improvável, isso é mais comum do que a gente imagina entre os "ralizeiros". No primeiro dia, os pilotos de moto Eduardo Tadashi Shiga e Josemar Ferro se acidentaram em um local ainda no início do trajeto. Enquanto o primeiro não se machucou, mas teve sérios danos em sua moto, com o segundo foi o contrário e, se sua moto ficou praticamente intacta, ele machucou a mão, o que o tirou de ação do rali logo no primeiro dia.

Apesar de serem concorrentes, um não pensou duas vezes em ajudar o outro. Então Shiga assumiu o comando da moto de Ferro, que foi para a garupa e os dois conseguiram voltar ao local da largada, onde puderam receber os primeiros atendimentos médicos.

MAIS SOBRE:

VelocidadeAruanã [GO]HondaRaliRali dos SertõesAutomobilismo
Comentários