Serviço Social do Rally dos Sertões distribui óculos e ajuda 4 mil pessoas

O SAS, Saúde e Alegria no Sertões, passou por três cidades no centro-oeste brasileiro

Relacionadas

Enquanto os carros, motos, quadriciclos e UTVs aceleravam fundo pelas estradas de terra de Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, um grupo de 42 pessoas tinha uma missão ainda mais especial no Rally dos Sertões: ajudar o próximo. Trata-se do "Sorriso e Alegria nos Sertões", serviço de assistência social oficial do rali que visita comunidades carentes em áreas nos arredores de onde acontece o evento para dar o mínimo de condição a quem precisa.

Na edição 2017, os voluntários percorreram 3.341 km, fazendo ações em três cidades diferentes e ajudando, ao todo, 4.500 pessoas, o dobro das pessoas atendidas em 2016. Entre os serviços, foram 475 cirurgias ginecológicas, odontológicas e dermatológicas, 350 crianças vermifugadas, além de quase 500 óculos montados e entregues gratuitamente. Houve ainda a distribuição de mil sabonetes e bolinhas de sabão e também um pouco de cultura, com três sessões de cinema itinerante, em Santa Terezinha de Goiás, Alto Garças e na aldeia Limão Verde, em Aquidauana. O SAS pensou também na poluição causada pela caravana e os voluntáros plantaram 24 mudas nativas em três cidades para compensar a emissão de carbono.

 

 

Toda essa dimensão é algo que deixa os organizadores da ação bastante satisfeitos. "Tudo comecou como uma iniciativa de amigos. A gente viajava de carro juntos e queríamos deixar alguma marca nos lugares em que passávamos. Há cinco anos, a gente decidiu reunir voluntários para fazer atendimento médico e atividades de cultura e entretenimento para as comunidades distantes de grandes centros urbanos", disse Adriana Mallet, coordenadora-geral do SAS e uma das idealizadoras do projeto, que conta com o apoio do Rally dos Sertões desde 2013. 

 

MAIS SOBRE:

Velocidade Rali Rali dos Sertões Automobilismo Cultura Voluntariado Assistência Social
Comentários