Gêmeas do vôlei de praia usam semelhança para confundir rivais (e meninos)

Técnico pede que elas usem números 13 e 31 em torneios para atrapalhar rivais durante rallys

Relacionadas

Megan e Nicole McNamara são duas gêmeas canadenses, que jogam vôlei de praia. Presentes no Mundial que está sendo realizado em Hamburgo, na Alemanha, as irmãs, que se parecem muito, admitiram que já usaram sua semelhança para enganar pessoas tanto em quadra quanto fora dela.

Segundo Megan, o técnico pede que elas usem os números 13 e 31 nos jogos quando os torneios permitem. "Ele acredita que num rally conseguimos confundir as adversárias em algum momento. Para elas, na intensidade e velocidade do jogo, fica difícil lembrar quem é quem e isso nos facilita muito dentro das estratégias táticas", declarou a jogadora de 21 anos ao site globoesporte.com.

As duas relembraram que, na época em que estavam na escola, uma marcou um encontro com um menino, mas foi a outra quem apareceu. Em um determinado momento, elas fizeram a revelação, para divertimento próprio e surpresa dele.

Logicamente, as duas não se incomodam com as confusões. "Sempre fizemos tudo juntas, nossa mãe nos vestia iguais quando pequenas, porém uma de rosa e outra de azul. Amamos ter uma a outra. Somos melhores amigas e em outras vezes também melhores inimigas (risos). Mas é mais bom do que ruim, com certeza. Temos muita química em quadra e muitos sonhos juntas", afirmou Megan.

Até hoje, a única dupla brasileira que Megan e Nicole já enfrentaram foi Duda e Ana Patrícia, nos Jogos Olímpicos da Juventude, em 2010 - as brasileiras venceram e conquistaram o ouro na competição.

MAIS SOBRE:

vôlei de praia
Comentários