Cezar Mutante sonha com top-15 após combate no UFC Rio de Janeiro

Em entrevista exclusiva, Mutante analisa carreira, futuro, agradecimento a Belfort e rivalidade com Borrachinha

 Mutante (dir.) estará em ação no UFC 224. Foto: Divulgação / Mutante

Relacionadas

Vivendo a melhor fase de sua carreira no Ultimate, Cezar Mutante sonha alto. O brasileiro, que vem de quatro vitórias em cinco lutas, encara Karl Roberson no UFC 224, evento que acontece no próximo sábado (12), no Rio de Janeiro.

+ Perto do fim da carreira, Belfort não descarta superluta contra Fedor

+ Amanda Nunes deve perder mais de 6kg até a pesagem na sexta-feira

+ Silvio Santos recusou os direitos de transmissão do UFC de graça

O campeão do TUF Brasil 1 no peso médio, em entrevista exclusiva, falou do desejo de debutar no ranking da divisão ainda em 2018, o agradecimento ao 'padrinho' Vitor Belfort e a rivalidade com o compatriota Paulo Borrachinha.

Apesar da troca de provocações entre os brasileiros ter esfriado nos últimos meses, Mutante não esquece do rival e crava: "Se o UFC quiser, posso dar um pau no Borrachinha em minha próxima luta", afirmou.

Confira abaixo como foi o bate-papo com Cezar Mutante.

Como foi a preparação para a luta contra o Karl Roberson?

Cezar Mutante: Tive uma excelente preparação na MMA Masters, treinos inteligentes, de altíssimo nível. Também tenho o suporte da minha família, além da ajuda do meu empresário, Hércules Ribeiro. Ele me ajuda muito resolvendo as questões de bastidores, e isso é ótimo nesse período. Só tenho que me preocupar em treinar bem para lutar bem. Estou pronto para fazer uma grande luta no sábado.

Você vem de quatro vitórias nas últimas cinco lutas e no UFC 224 você enfrenta uma atleta invicto na carreira. Você acredita que uma vitória pode te colocar no ranking do peso médio?

Cezar Mutante: Na verdade, considero que tenho cinco vitórias seguidas. Minha derrota foi um absurdo, os juízes laterais me tiraram a vitória. Mas, a vida segue, meu foco está no meu adversário. Quero essa vitória para seguir meu crescimento na categoria, que é muito dura. Quero figurar logo no top-15, e tomara que isso aconteça após a vitória de sábado.

Caso vença o Roberson e ainda não entre no top-15, o que precisaria fazer para debutar no ranking?

Cezar Mutante: Eu quero lutar, pegar o que o UFC me oferecer de melhor. Nunca escolhi luta, sou um cara que encara qualquer desafio. Penso em vencer essa luta e seguir crescendo. Quero vencer essa, a próxima, a próxima, a próxima... até uma chance ao título.

Nos últimos meses você travou uma rivalidade com Paulo Borrachinha com provocações de ambos os lados. O problema foi resolvido ou vocês ainda tem essa pendência para acertarem?

Cezar Mutante: Se o UFC quiser, posso dar um pau no Borrachinha em minha próxima luta. No momento, meu foco está total no Roberson, nem penso em Borrachinha. Ele tem uma luta dura pela frente também, então pode ser que lá na frente a gente se encontre, mas nem penso no nome dele agora.

É difícil não relacionar sua carreira no UFC com o Vitor Belfort, que foi um padrinho no início de sua trajetória no UFC. Ele foi seu técnico no TUF Brasil, companheiro de equipe na antiga Blackzilians e, ao que tudo indica, deve se aposentar no UFC 224. Como você vê a importante do Vitor para o esporte no Brasil?

Cezar Mutante: Com certeza, o Vitor é um grande amigo, pessoal que tenho grande admiração. Ele me ajudou muito por longo tempo em minha carreira, é um cara pelo qual tenho grande gratidão. Isso me inspirou muito a ajudar lutadores mais novos hoje em dia também. Torço muito por ele, estarei na arena para comemorar a vitória dele.

Por fim, você pode deixar uma mensagem aos fãs que irão assistir sua luta no UFC 224

Cezar Mutante: Quero pedir toda a torcida brasileira comigo no sábado, botar pressão no gringo e vencermos juntos. Será uma grande luta, contra um adversário muito duro, então a participação dos fãs será fundamental na arena ou em casa, de frente para a TV, enviando energias positivas. Vamos vencer juntos! Quero te agradecer pelo espaço também, pela entrevista. Estamos à disposição.

MAIS SOBRE:

Lutas UFC [Ultimate Fighting Championship]
Comentários