Alpinista de 86 anos morre ao tentar ser mais velho a subir Everest

Min Bahadur Sherchan queria retomar recorde que foi seu até 2013

Relacionadas

O alpinista Min Bahadur Sherchan, de 86 anos, morreu no acampamento base do Everest ao tentar se tornar a pessoa mais velha da história a chegar ao topo da montanha, um recorde que ostentou entre 2008 e 2013.

Fontes confirmaram à Agência Efe que Sherchan, um militar reformado, morreu na tarde de sexta-feira no interior de sua barraca no acampamento base, que fica a 5.365 metros de altitude. Ele tinha chegado ao local como parte de um grupo de cinco alpinistas, segundo o enviado do Departamento do Turismo do Nepal, Gyanendra Shrestha. "Ele morreu às 17h14 (no horário local). Há em andamento uma investigação para esclarecer as causas da morte. Os médicos suspeitam de um ataque cardíaco", disse Shrestha.

Em 2008, Sherchan, então com 77 anos, se tornou o alpinista mais velho a subir ao topo do Everest, uma façanha que foi superada em 2013 pelo japonês Yuichiro Miura, que tinha 80 anos. O incidente ocorre uma semana depois da morte do suíço Ueli Steck, um dos alpinistas mais importantes do mundo, que caiu perto do segundo acampamento do Everest.

Mais de 350 alpinistas receberam a autorização do governo do Nepal para escalar o Everest nesta temporada, um número recorde depois de anos de uma crise no setor devido ao terremoto que atingiu o país em 2015 e a avalanche que, um ano antes, matou 16 montanhistas.

MAIS SOBRE:

Radicais Nepal Everest (pico) Montanha Montanhismo
Comentários