UFC bane fotógrafo da equipe de Holm que chamou Cyborg de homem

Ultimate agiu em represália a postagem em rede social de Mark Aragon

Relacionadas

A brasileira Cris Cyborg recebeu o apoio do UFC no imbróglio com o fotógrafo Mark Aragon, empregado pela Jackson-Wink MMA, equipe de Holly Holm. Aragon usou as redes sociais para chamar a campeã peso pena de homem, após ver Holm perder para ela no UFC 219 do último sábado, 30. Com isso, o Ultimate decidiu banir o profissional de futuros eventos da organização. A informação é do site norte-americano MMA Fighting.

A própria Cyborg já havia pedido que essa medida fosse tomada em represália às postagens de Aragon. Ela também exigiu que Jackson-Wink MMA, ao menos, o obrigasse a pedir desculpas, o que ele fez também através das redes sociais.

+ Cris Cyborg fatura mais de R$ 1,5 milhão por vitória contra Holly Holm

+ Fotógrafo do time de Holly Holm chama Cyborg de ‘homem’ em rede social

+ Agenda: Confira os principais eventos de MMA para o início de 2018

O Ultimate mandou um comunicado ao site MMA Junkie, explicando que já conversou com a equipe de Holly Holm e avisando que Aragon não receberá mais credenciais para cobrir os eventos do UFC.

“O UFC está ciente e perturbado com as recentes declarações feitas por um representante de mídia social da academia Jackson-Wink MMA, em Albuquerque, no Novo México, que falam sobre a campeã peso pena Cris Cyborg. O UFC não perdoa ou tolera os termos que foram utilizados. A organização conversou com a equipe Jackson-Wink MMA para informá-los de que o indivíduo em questão não será mais credenciado para futuros eventos”, diz a declaração.

MAIS SOBRE:

lutas MMA [artes marciais mistas] Cris Cyborg Holly Holm UFC [Ultimate Fighting Championship]
Comentários